Diário de Um Jardim

<<-@ ... As divagações filosóficas de uma rosa e seus amigos ... @->>

sábado, setembro 25, 2004

A Rosa e o Inalcançável

Sempre me parece que estou mais aquém da perfeição do que qualquer outro ser. E isso me abala; fere; machuca. Porém, a constatação de tal fato estranhamente não me faz esmorecer; no entanto, não posso negar: muito me cansa.
Cansa-me terrivelmente andar o dobro da distância em meu caminho imaginário, carregar um fardo mais pesado, abster-me mais radicalmente de tudo, para simplesmente quase chegar ao lugar ao qual todos já chegaram.
A dádiva que tanto almejo alcançar é, para todo o restante do jardim, o cotidiano. E isso cria em mim o desejo de voltar a ser semente, ou pelo menos um broto, um brotinho capaz ainda de escrever e decidir toda a sua vida; para aprender a ser como o jardim, fazer a sua essência inerente à minha.
E eu olho o jardim. Contemplo o seu triunfo, mas não há nada em mim.
Conheço muito pouco os seres humanos. Porém, acho que eles tipicamente chamariam meus sentimentos de "uma pedra no sapato". Uma coisa que incomoda.
Já vi um sapato. Já vi um homem com sapato. Já vi um homem com uma pedra no sapato. Ele fica inquieto , desconfortável. Retira o sapato e dá-lhe uma sacudidela.
Mas não existem sapatos para rosas. Só existem raízes. E nas minhas, há pedras.
Envergonho-me do meu egocentrismo. Não sou eu apenas uma flor no à beira do caminho?

terça-feira, setembro 07, 2004

Os quatro tópicos do conhecimento

Aprender a conhecer
Aprender a fazer
Aprender a conviver e
Aprender a ser.

(Desconhecido)

Uma Palavra à Abelha

Às vezes penso que a Abelha desconhece seu poder.
A Abelha não tem raízes, pode voar. Pode ver tudo de cima, inclusive seus problemas.
E se ela refletir em tal fato, descobrirá uma verdade surpreendente: ela está exatamente acima de suas dificuldades.
Mas, se alguma dificuldade ousa ficar-lhe em pé de igualdade, tenho pena dela. Pena porque se assim o faz, é porque ainda não sabe que a Abelha é uma rainha, que nasceu pra ser feliz e que não se dobrará à injustiça e à infelicidade.

sábado, setembro 04, 2004

Morena, pena de amor (1939)

Queria só um sorriso.
Mas deram-me um beijo.
Perdi metade do juízo
e fui dar ao Paraíso.
São Pedro, vendo-me a cara, dizia: "Mas que pequena!
Com uma estrela tão clara
numa boca tão morena!"(...)

Cecília Meireles

A vida é mesmo assim...

Tentei novamente. Em vão. Parece que minhas palavras escorrem como a água dentro de um rio.Ninguém as leva em consideração. Não consigo reverter situações desagradáveis. Vejo um futuro cruel e mesmo assim não tenho forças para combater o mal que está por vir.
Já diziam: "A vida não é fácil." Eu não acreditava nisso, como fui tola. Não devia ter crescido, às vezes sinto isso (Perdão Senhor!). Mas agora é tarde. Me comprometi a tentar. E aqui estou eu...lutando pelas coisas que acredito! Só espero ter a ajuda "Dele" para os momentos mais difíceis. Não quero desistir, nem conseguiria, mas algo deve ser mudado. Acho que é bem perceptível. Até mesmo uma simples abelhinha precisa de paz para construir sua colmeia. Ela quer, com todo o seu coração, mas...como sempre...se dependesse dela...
A vida é mesmo assim. Acho que eu é que não faço parte desse mundo. Sou diferente por dentro. Vai ver é por isso que nunca me encontro. Mas, pensando melhor...já teve um dia...é...ele realmente existiu.

Juli

(...)um dia também serei. E como será? Tenho medo. Não por mim, mas do que virá externamente. Já idealizei você, meu anjinho...
Como você é um doce! Eu te amo mesmo sem sequer tê-la concebido. Você faz parte dos meus sonhos. E, isso, me preocupa, me dá medo. Também preciso de você para ser feliz! Mas tudo que eu mais quero me é tirado ou mesmo não consigo ter.Tenho medo de não poder ver seu rostinho.Mas você quase está nos meus sonhos por inteira.Não estou pronta ainda, meu amor.Um dia, se Ele quiser, chamarei pelo seu nome e te amarei para sempre.

Só um conselho

Nada posso lhe dar que já não exista em você
Não posso abrir-lhe outro mundo além daquele que há em sua própria alma
Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave
Eu o ajudarei a tornar visível seu próprio mundo e...isso é tudo.

Hermann Hesse

sexta-feira, setembro 03, 2004

Sozinha com Ele

Estou sozinha.Me sinto sozinha.

Sinto falta da compreensão das pessoas que amo.Tudo que eu mais quero é ser feliz e ter paz.Como isso é difícil, meu Deus!
Já sonhei muitas coisas na minha vida.Mas parece que essas coisas não vão passar de sonhos.Sinto como se eu estivesse perdendo parte de mim mesma todos os dias.

Estou sozinha.

Não consigo mais fazer nem aquilo que sempre fui boa.Estou perdendo minha identidade, é verdade.Como pude deixar que a vida fizesse isso comigo? Como pude ser tão fraca?! Por que sempre eu que tenho que ceder?! Estou cansada, Senhor! Se puder me ajudar, essa é a hora. E, peço, com todo o meu coração, que me ajude! Ajude minha família , as pessoas que amo profundamente... Não consigo ser feliz pela metade!

Precisamos, sim, Senhor... Como precisamos...

Amém